LR1

Atualize seu Adobe Flash Player. Clique no botão abaixo.

Get Adobe Flash player

O que você
busca?
BUSCAR
Nossa Cidade
postado em 23/01/2011 às 09h40min

Araçatuba tem 21 crianças estão na fila, à espera de adoção

Da Redação - Araçatuba
Tamanho da
Letra
Diminuir Letra Aumentar Letra
Espera - Enquanto a adoção não chega, crianças vivem em lares

Dados da Seção Judiciária da Infância de Araçatuba revelam que a procura pela adoção cresceu no último ano. Em Araçatuba, 21 crianças estão na fila para serem adotadas. De acordo com o órgão, houve crescimento, mas ainda falta conscientização: grande parte dos interessados não entende o verdadeiro sentido do ato e desiste no meio da caminho.
Segundo Sandra Spessoto, chefe da Seção Judiciária da Infância de Araçatuba, 139 pretendentes estão cadastrados na lista para adotar uma criança. Desses, 16 casais já passaram pelo processo e estão aguardando a data para ter acesso aos novos filhos.

Sandra explica que a procura pela adoção cresceu, entretanto ele aponta que muitos casais desistem pelo caminho por não entender o sentido da adoção. “Quem vai adotar deve estar aberto para amar uma criança do jeito que ela é. Não adianta querer encontrar uma criança loira e recém-nascida. As crianças para adoção, na maioria das vezes, são negras, possuem problemas psicomotores, algumas são soro positivo. Quem vai adotar precisa entender o sentido do ato, senão o resultado será frustrante”.

Fabiano Luz de Oliveira, de Araçatuba, junto com sua esposa, adotou uma menina de dois anos. Faz quatro meses que a nova filha faz parte da família. Ele conta que é muito prazeroso ser chamado de pai, agora por uma menina. Oliveira possui dois filhos biológicos: um de 12 anos e outro de oito anos. “Resolvemos adotar porque já tínhamos dois homenzinhos e queríamos uma menininha”.

Ele conta que, no começo, os filhos tiveram certa resistência. “Nada anormal: o primeiro filho também ficou enciumado quando o segundo chegou”.

Oliveira conta que a família está muito feliz e completa. “Estamos muito felizes. Fomos para adoção de peito aberto. Não idealizamos como seria a criança, tanto, que somos brancos, e nossa filhinha é negra”.

Espera
Enquanto aguardam a tão sonhada adoção, as crianças ficam em orfanatos. Em Araçatuba, existem três: Caso Abrigo, Lar Nossa Senhora Aparecida e Caminho de Nazaré. No total, em torno de 100 crianças vivem nestes espaços, mas apenas 21 estão aptas para adoção. As demais são crianças destituídas do poder da família e estão aguardando seus lares serem reestruturados.

Como adotar
O primeiro passo é procurar a Vara da Infância, no Fórum de Araçatuba. O interessado terá acesso a uma lista de documentos que precisa ser providenciada e um pré-cadastro será feito. Caso atenda os requisitos, o interessado passará por avaliações com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, assistentes sociais, advogados, juízes, promotores, entre outros profissionais. A intenção é mostrar o que significa o ato de adoção e quais os seus desdobramentos. “Nesta etapa, boa parte dos interessados desiste”, explica a chefe da Seção Judiciária da Infância.

Conscientização
A Associação de Pais e Filhos Adotivos de Araçatuba (Apfa) realiza um trabalho de esclarecimento e estímulo à prática. Idalina Polize, membro da entidade, explica que Apfa é formada por membros da comunidade que, na maioria das vezes, são pais adotivos. “Acreditamos que adotar é o gesto de amor maior. É proteger alguém e deixar ser protegido. Um pelo outro, numa mão dupla”.

Espalhe essa notícia
|
0 Comentários Comentários
Comentar Comentar
LR1 Siga-nos no Siga-nos no Twitter Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Orkut SRC na WEB   |   Anuncie no Lr 1   |   Fale com o Lr 1   |   Privacidade   |   Faça do Lr 1 a sua página inicial WTC Brasil Todos os direitos reservados - 2010 Jornal O Liberal Regional